• Associados:
Página Inicial


Confira aqui a agenda de eventos, reuniões e cursos
 
Cadastre seu e-mail e receba nosso informativo
 
 
  Seminários anteriores
 
  Contatos
 
  Dados Estatísticos
 
  Empresas Homologadas Res.245
 
  Eventos
 
  Fale Conosco
 
  Galeria de Imagens
 
  Glossário
 
 Legislação do Setor
 Links Importantes
 
  Orientações Jurídicas
 
  Parceiros do Asfalto
 
  Pesquisa Salarial
 
  Quem é o Associado
 
  Sugestão dos Associados
 
  Sugestões de Pautas da Diretoria
 
  Operadoras Telecom falta de sinal
 
Mais Serviços
 


Usuário:  
Senha:    

 
 
Facebook
Twitter

12/03/2017,15h:53m
As cidades mais congestionadas do Brasil e o impacto na distribuição urbana.

Adaptação: GRISTEC/ Ruy Gouvêa.

A 7ª. edição do relatório anual sobre trânsito urbano, elaborado pela fabricante de sistemas de navegação Tom-Tom, o Trafic Index 2016,
fornece informações detalhadas sobre as cidades com os maiores congestionamentos do mundo.

A companhia avaliou a situação do tráfego em 390 cidades de 48 países, em 6 continentes. Além de determinar o nível de congestionamento, o relatório chegou à conclusão de que o trânsito aumentou, em nível global, cerca de 13% desde 2008. Entretanto, há diferenças surpreendentes entre os continentes.

Enquanto os congestionamentos na América do Norte aumentaram em 17%, na Europa ele índice ficou em apenas 2%. Isso pode ter ocorrido devido ao crescimento econômico na América do Norte e à depressão no Velho Mundo. Os dados europeus também podem ser fortemente influenciados pelos países do sul, como Itália (-7%) e Espanha (-13%), onde ocorreram reduções marcantes nos congestionamentos nos últimos oito anos.

Cidades brasileiras mais congestionadas

Além do estudo global, o relatório da Tom-Tom também analisou as cidades brasileiras. Embora a capital paulista seja conhecida por seus congestionamentos de proporções gigantescas, ela aparece apenas na 5ª. posição do ranking nacional. Em São Paulo, os motoristas passam, em média, 30% mais tempo parados no trânsito – esse índice aumenta para 53% nos horários de pico.

São cerca de 30 minutos por dia de tempo extra em engarrafamentos, o que totaliza 108 horas no trânsito por ano, apenas nos dias úteis. 
A boa notícia é que a cidade registrou um aumento de apenas 1% no tempo gasto em relação à medição de 2015

Classificação geral das cidades mais congestionadas no Brasil em 2016 (nível diário geral de congestionamento– tempo adicional de percurso):

1ª.      Rio de Janeiro         47%      6ª.     Belo Horizonte       27%
2ª.      Salvador                  40%      7ª.     Porto Alegre           25%
3ª.      Recife                       37%      8ª.     Brasília                   20%
4ª.      Fortaleza                  35%      9ª.     Curitiba                  20%
5ª.      São Paulo                30%             

Comentário: No Brasil, congestionamentos permanentes nas rotas de distribuição urbana de cargas e encomendas, oneram custos logísticos, ocasionando atrasos nos horários inicialmente previstos para a conclusão das tarefas, com forte impacto em toda a região metropolitana.

Restrições à circulação de veículos de carga, impostas pelas autoridades de trânsito da Capital e municípios vizinhos, têm se mostrado pouco eficazes na redução dos congestionamentos, mas são responsáveis pelo aumento considerável do custo de fretes e dos riscos de perdas, tendo em vista a maior exposição ao risco de furtos, roubos e saques, ações que as autoridades não vêm conseguindo coibir adequadamente.

Lembramos que na cidade de São Paulo a frota de caminhões com carga útil superior a 6 toneladas representa 5%, aproximadamente, do total de veículos em circulação, mas não pode rodar na ZMRC (Zona de Máxima Restrição de Circulação), entre as 5:00 às 9:00 hs e das 17:00 às 22:00., 2ªs  às 6ª.s feiras, e entre as 10:00 e 14:00 hs. (aos sábados). Existem algumas exceções, como é o caso de produtos perecíveis, refrigerados e hospitalares, mas seu volume não é significativo. São 9 horas por dia nas quais as entregas e coletas não se realizam, naquela extensa área.

Considerando que a cidade tem mais que 12 milhões de consumidores, a gestão de trânsito, no seu formato atual, não elimina os congestionamentos e agrava, significativamente,  os custos operacionais e os riscos do abastecimento. 



Foto IG/Forbes. Congestionamento no Rio de Janeiro

Mas o problema não é só dos brasileiros. Veja abaixo a lista das 10 cidades do mundo com os maiores congestionamentos e as porcentagens extras de tempo que os motoristas gastam:

1ª.) Cidade do México (México):.66%
2ª.) Bangcoc (Tailândia):............. 61%
3ª.) Jacarta (Indonésia):.............. 58%
4ª.) Chongqing (China):............... 52%
5ª.) Bucareste (Romênia):........... 50%
6ª.) Istambul (Turquia):............... 49%
7ª.) Chengdu (China):.................. 47%
8ª.) Rio de Janeiro (Brasil):.......... 47%
9ª.) Tainan (Taiwan): 46%
10ª) Pequim (China): 46% 

Fontes: RELATÓRIO TOM TOM - IG/FORBES BRASIL – PORTAL DO TRÂNSITO – CET/SP 
Origem: htftp://www.tomtom.com/en_gb/trafficindex/
Origem: http://www.forbes.com.br/listas/2017/03/rio-de-janeiro-e-a-8a-cidade-mais-congestionada-do-mundo/
Origem: http://portaldotransito.com.br/noticias/urbanismo/relatorio-aponta-as-cidades-mais-congestionadas-no-mundo/
Origem: http://www.cetsp.com.br/consultas/caminhoes/locais-com-restricao-ao-caminhao/zona-de-maxima-restricao-de-circulacao-zmrc.aspx

Envie esta noticia
 
 Voltar

Banco de Curriculos

Logis
Telematics Brazil & Latam 2014
 
 


 
 
Este site foi acessado
18602052 
desde Abril de 2007


© Copyright 2005-2007 - GRISTEC - Todos os Direitos Reservados - R. Bertioga, 149 - cj. 35 - São Paulo - SP
Tel.: (11) 3807-3397 - email: contato@gristec.com.br